IMAGINAÇÃO ORIENTADA (J)


 


Apresentação dos fundamentos da prática psicoterapêutica utilizada durante mais de 40 anos, mesmo sem o acompanhamento de  livros, que estão disponíveis neste momento na colecção BiblioTerapia. Em muitos dos «casos» apresentados na colecção da Biblioterapia, foi utilizada a técnica da Imaginação Orientada (IO) conjugada com a da Terapia do Equilíbrio Afectivo (TEA).
A IO, aliada à TEA e à autohipnose, pode conjugar-se de forma ecléctica, pragmática, objectiva e realista, com a teoria e a prática da terapia centrada no cliente, da reestruturação cognitiva, da logoterapia, da modificação do comportamento e da análise psicológica profunda.

A descrição dos seus fundamentos, evolução, modos de actuação e resultados conseguidos desde 1973/75, utilizando o formato de um diálogo, destina-se a ser percebida por todos, incluindo por quem não têm uma formação específica em Psicoterapia, ou mesmo em Picologia. É essencial que, além dos treinos indispensáveis e persistentes, todos compreendam a razão de determinados treinos e pressupostos utilizados numa psicoterapia que pode ser muito fácil, cómoda, económica, autónoma e vantajosa para o próprio, servindo também de profilaxia.

O Antunes utilizou-a sozinho, com muito sucesso. O Júlio, a Cristina, a Germana, o Januário, a Cidália, o Tiago, o Joel, a Isilda e a «nova paciente», descritos em outros livros, tiveram pouca ajuda. Tudo isto se traduziu em economia de tempo e dinheiro, além de comodidade para os pacientes, que conseguiram obter resultados muito eficazes e duradouros, com prevenção para o futuro.  

Na primeira parte do livro, com perguntas e respostas, prestam-se diversos esclarecimentos frequentemente solicitados pelos consulentes, utentes ou «pacientes» dos psicólogos. Essas respostas ajudaram e motivaram o Antunes a fazer a sua autoterapia. O livro também dá respostas às variadas situações de consultas de psicologia, exames de nível intelectual, personalidade, psicopatologia, neuropsicologia, selecção profissional e vocacional, apoios psicopedagógico e psicoterapêutico, psicanálise, modificação do comportamento, logoterapia, hipnose, Terapia do Equilíbrio Afectivo (TEA), Imaginação Orientada (IO), utilização da psicologia na política, nas empresas, promoção e publicidade.

Esclarecem-se assim muitos dos actos praticados em Psicologia e que são mal interpretados ou desconhecidos do público em geral, desfazendo-se confusões muito comuns na nossa sociedade e talvez avolumados por alguma comunicação social, especialmente relacionadas com muitos tipos de terapias muito restritivas ou até da utilização da hipnose como espectáculo.

O formato de diálogo entre dois velhos amigos, ambos frustrados por não terem conseguido continuar o curso de Direito, torna aliciante o modo como os assuntos são apresentados. Um dos amigos resolveu a sua frustração especializando-se nos negócios de economia e finanças e o outro, dedicou-se à psicologia e à psicoterapia.

Assim, a partir duma longa conversa com um psicólogo amigo, que lhe deu muitas indicações sem ser em consulta, o Antunes conseguiu, por si só,  dar novo rumo à sua vida começando por apoiar a filha na reeducação e ensaiando consigo a autoterapia (B) o que se traduziu na sua promoção profissional, solução do insucesso escolar da filha e melhoria do estado depressivo da mulher, tornando-se uma profilaxia para toda a família.

ÍNDICE
Informação prévia
O começo da conversa
Perguntas e Respostas
consulta de psicologia ou psiquiatria?
consulta com psicólogo
acções psicológicas
escolha e controlo das acções
Quem consultar, como e quando?
ludibriar e enganar
psicanalista, psicoterapeuta, psiquiatra, psicólogo clínico
A consulta
consulta psicológica
como é e quanto tempo dura
rapidez da consulta
psicoterapia imediata
Avaliações psicológicas
avaliação psicológica
observação directa
despistagem
exame psicológico
relatório do exame
escala de depressão/ansiedade de Leeds
Provas psicológicas
para que servem?
como se aplicam?
exame de nível intelectual
exame de personalidade
avaliação neuropsicológica
orientação escolar ou vocacional
selecção profissional
Psicoterapias
o que são?
quando utilizar?
tipos de psicoterapia
diferenças entre psicoterapias
desistências em psicoterapia
melhorias sentidas e conseguidas
dependência da psicoterapia
Psicanálise, Logoterapia, Modificação do Comportamento
psicanálise
logoterapia
biofeedback  etc.
alterações do comportamento
A hipnose clínica na terapia psicológica
o que é?
necessidade na terapia
utilização na logoterapia
perigos da hipnose
sugestões possíveis
hipnoterapia?
hipnose espectacular
Psicopedagogia e reeducação
psicologia na educação e ensino
apoio psicopedagógico
reeducação
vergonha ou desorientação na psicopedagogia
previsão do tempo de reeducação
tempo de duração das sessões
vícios e dificuldades escolares
Psicologia na interacção social
escolha do reeducador ou terapeuta
terapia familiar quando?
facilitar o conforto das crianças?
recuperação dos toxicodependentes
aconselhamento
sessões de sensibilização
publicações
autoterapia
adesão das pessoas
Os custos financeiros das acções psicológicas
dispêndios com a psicoterapia
as melhores soluções
diferenças nos preços das consultas
Psicologia nas organizações e na indústria
benefícios para a indústria e organizações
benefícios para o mercado de trabalho
benefícios para os empresários
os EAP americanos
consultorias e suas vantagens
o que se passa em Portugal?
Preocupação com os diagnósticos
depressão e ansiedade
visão positiva da vida
emoções e atitudes fundamentais
os diagnósticos
depressão
Psicologia na promoção, publicidade e política
publicidade, promoção e sua influência
influência na política
modelagem / atitude
dissonância cognitiva / depressão / conflito
depressão aprendida / reacção à frustração
Como tudo começou
conversa 10 anos depois
Terapia do Equilíbrio Afectivo
gráficos e registos da investigação
investigação em neuropsicologia
Imaginação Orientada
investigação em neuropsicologia
história da hipnose
Psicoterapia e Profilaxia
orientação da psicoterapia
psicoterapia de imediato?
história aprofundada do paciente
psicoterapia de profundidade
tentativas de desistência
muitas horas em psicoterapia
recomendações para início da psicoterapia
leitura de livros e consulta do blog
profilaxia
catamnese, resultados e avaliações
Finalmente
Resumo do conteúdo das obras indicadas
Bibliografia

 

Centro de Psicologia Clínica, ISBN: 978-972-725-033-2
14×21 [cm] / 192 páginas, 20,00 € (por publicar)

 

Agora, além deste livro, existe o «AUTOTERAPIA» (P) no qual se descrevem os procedimentos necessários para se conseguir fazer uma psicoterapia autónoma sem a ajuda do psicólogo.
Em breve, um novo livro «A  PRÁTICA DA BIBLIOTERAPIA» irá dar todas as indicações necessárias para se fazer psicoterapia, dar apoio psicopedagógico ou trabalhar autonomamente no desenvolvimento pessoal só com a leitura bem orientada de livros inseridos na colecção da «Biblioterapia», além de diversos procedimentos necessários para atingir um relxamento mental profundo destinado à análise do passado no sentido de causas/efeitos, reestruturação cognitiva e descoberta dum novo caminho com a aprendizagem dos erros do passado.

Enquanto não encontrar este livro, pode utilizar PARA QUE SERVE A PSICOLOGIA? (PLÁTANO, ISBN 972-770-303-8) que é a primeira parte do novo livro e se refere apenas à última parte acima mencionada.

Para facilitar todo o processo de recuperação de forma autónoma e independente, foi idealizado e preparado o livro  https://livroseterapia.wordpress.com/2013/09/26/autoterapia-psico-para-todos-p/

*********************************

Veja também todos os comentários e os links associados.

Conheça os livros consultando todos os posts que têm a descrição completa de cada um.

A utilização de cada livro em casos individuais pode ser obtida com a consulta do post HISTÓRIA DO NOSSO BLOG – sempre actualizada.

Para adquirir os livros que escolher, clique aqui.

Veja o Relatório Anual de 2011 para este blog.

Anúncios

8 comentários

Filed under Psicologia

8 responses to “IMAGINAÇÃO ORIENTADA (J)

  1. Mário de Noronha

    Isto pode ajudar a inicar a fazer o relaxamento muscular e deixar a pessoa mais confiante em si. http://healthtipssource.com/2015/08/15/eliminate-any-body-ache-in-only-few-minutes-with-these-several-special-movements/ de Luis Espírito Santo Martins – facebook

  2. Mário de Noronha

    Tudo isto se pode incentivar através de imeginação orientada. Contudo, sabe-se o que pode acontecer se se aumentar a dopamina no cérebro dos psicopatas? A investigação não foca este ponto.

  3. Mário de Noronha

    Quem ouvir, com cuidado, as duas músicas seguintes que ficam indicadas com os links respectivos, pode ser que chegue à filosofia que preside à terapia do equilíbrio afectivo (TEA) e à imaginação orientada, talvez até com a utilização da autohipnose induzida com o início da primeira música como sinal condicional.

    “Smile”

    Smile though your heart is aching
    Smile even though it’s breaking
    When there are clouds in the sky, you’ll get by
    If you smile through your fear and sorrow
    Smile and maybe tomorrow
    You’ll see the sun come shining through for you

    Light up your face with gladness
    Hide every trace of sadness
    Although a tear may be ever so near
    That’s the time you must keep on trying
    Smile, what’s the use of crying?
    You’ll find that life is still worthwhile
    If you just smile

    That’s the time you must keep on trying
    Smile, what’s the use of crying?
    You’ll find that life is still worthwhile
    If you just smile


    “Pretend”

    Pretend you’re happy when you’re blue
    It isn’t very hard to do
    And you’ll find happiness without an end
    Whenever you pretend

    Remember anyone can dream
    And nothing’s bad as it may seem
    The little things you haven’t got
    Could be a lot if you pretend

    You’ll find a love you can share
    One you can call all your own
    Just close your eyes, she’ll be there
    You’ll never be alone

    And if you sing this melody
    You’ll be pretending just like me
    The world is mine, it can be yours, my friend
    So why don’t you pretend?

    And if you sing this melody
    You’ll be pretending just like me
    The world is mine, it can be your, my friend
    So why don’t you pretend?

  4. Areta

    Your post is an excellent example of why i keep coming back to read your excellent quality content that is forever updated. nice post and thanks for sharing. regards

    • Mário de Noronha

      If yoy like the blog, please go to the blog psicologiaparaque.wordpress.com.
      You can either clic “Psicologia! in LIGAÇÕES in this blog.
      Thanks for your encouragement.

  5. Analice

    I agree. thanks.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s